Jornalismo resiste

O Sindicato dos Jornalistas do Norte do Paraná e a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) expressam total apoio aos estudantes e à direção do CACOM (Centro Acadêmico de Comunicação) que reúne alunos de Jornalismo e Relações Públicas da UEL (Universidade Estadual de Londrina) pelo movimento de resistência e defesa da democracia.

As declarações do presidente eleito, logo após as eleições, colocam em risco a democracia brasileira. E aviltam, com ameaças a jornalistas e veículos de comunicação, a liberdade de expressão e de pensamento.

São em momentos de crise que o jornalista, em ações individuais ou através de suas entidades, deve fazer prevalecer sua função social de apoio às minorias e aos excluídos, assim como defender seu código de ética de respeito aos direitos humanos.

Que a postura civilizatória dos estudantes do CACOM sirva de exemplo para os outros cursos e universidades, em um momento em que as próprias universidades são objetos de ataques daqueles que pregam o autoritarismo e a exclusão social.

Contra a barbárie. Pela democracia e pela civilização.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná

Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj)

Compartilhe: